sábado, 13 de fevereiro de 2016

ESPECIAL DA SERRA AO MAR

Esqueceram Ibiapina, Croatá, Carnaubal...


O Jornal O Povo, em sua edição online, publica um especial intitulado "da Serra ao Mar". Na matéria faz uma viagem pelas atrações turísticas da Serra da Ibiapaba, destacando as cidades de Viçosa do Ceará, Tianguá, Ubajara, São Benedito e Ipu.
Apresenta ao leitor um roteiro de opções para quem quer conhecer a região, mas comete deslizes ao informar os municípios que compõe a Serra da Ibiapaba quando esquece de citar os municípios de Ibiapina e Croatá. Também fica confundindo o leitor com a informação que tinham passado pelo "Maciço do Baturité".

Poderiam ter se aprofundado mais em nossa Região. Atrações como a Cachoeira do Boi Morto em Ubajara, ou a Barragem de Carnaubal, não são citadas.
E cada município, por menor que seja seu potencial turístico, tem sempre algo para mostrar.

Ibiapina
Quem visita Ibiapina pode desfrutar de uma das melhores noites do Planalto Ibiapabano no Calçadão da Liberdade. O local conta com várias opções de bares e restaurantes, e diferentes culinárias, além de oferecer música ao vivo nos finais de semana.
Ainda no calçada, o visitante pode se hospedar em uma pousada localizada no centro da cidade.
No tema religioso, principalmente para os católicos, estando no Calçadão, a pé mesmo, dá para se deslocar para visitar a Gruta de Nossa Senhora ou conhecer a Igreja Matriz.
Ainda em busca de culinária, também em Ibiapina, pode desfrutar da melhor costela na brasa, no bairro São João.
Na busca por aventura, pode visitar as cachoeira do Buraco do Zeza, Bica do Monte Belo, Bica do Pajé, entre outros.

Cross Ninga
Sem esquecer que quem visita o Sítio São José pode conhecer e desfrutar do Cross Ninga, com direito a Tirolesa e trilha de moto cross. Saindo de lá poderia visitar ainda o Balneário Sol Nascente e conhecer um pouco do Distrito de Betânia.

Tema que desperta
Entretanto a matéria coloca uma "pulga atrás da orelha" de qualquer administrador municipal: "o que meu município tem a mostrar para os visitantes?"
E em Ibiapina poderíamos ter ainda mais atrativos, como:
01 - O Monumento do Homem no Carro de Boi;
02 - O Relógio das Flores;
03 - O Museu do CEVACI
04 - Engenhos
05 - Trilhas na Ladeira
06 - Mirante das Pimentas
07 - Mirante da Bilheira
08 - Visita as Fábricas de Álcool e Doces
09 - Pesque e pague da Jurema
Entre outros.

Quem saí ganhando?
No todo, o especial sobre a Ibiapaba traz um ganho muito grande para a Região da Ibiapaba. Quem lê a matéria e assiste aos vídeos, desperta para conhecer um dos lugares mais belos do Nordeste brasileiro.
Fica a missão para os municípios que não foram citados de despertarem para esse negócio e investirem em seus atrativos naturais, melhorarem suas ofertas de serviços e mostrarem ao mundo.



terça-feira, 2 de fevereiro de 2016

ANTES DO JABURU

Antes de chegar ao Açude Jaburu, a água oriunda dos Rios Pituba, Jaburu, Ubajara, entre outros, tem que transportar alguns barramentos como a barragem do Granjeiro, dos espanhóis, boi morto, etc. Mesmo chovendo regularmente nas cabeceiras, como em Ibiapina que já choveu mais de 500 mm só no início deste ano, acontece deste volume não ser suficiente para provocar o sangramento desses barramentos o suficiente para dar recarga no Jaburu.
Na manhã do dia 01º de Fevereiro um fio de água timidamente avançava dentro do sangradouro da barragem do Granjeiro, enquanto que no Boi Morto, que fica a jusante do Granjeiro, um volume de água maior percorria pela lateral da barragem.
E neste clima de esperança, muitos moradores e visitantes comemoravam esse acontecimento, confiantes em mais chuvas para nos próximos dias e, assim, manter a vazão do rio constante em direção ao Jaburu.
Fio de água avançando na entrada do sangradouro da barragem Granjeiro

Sangradouro da barragem Granjeiro

Barragem do Boi Morto
video

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

CHUVAS NA IBIAPABA

Recarga nas Nascentes do Jaburu
Com um mês de Janeiro bastante chuvoso, Ibiapina figura em primeiro lugar na lista dos municípios que mais choveram este ano no Estado do Ceará. Foram 548,4mm, segundo dados do portal da Funceme, de água despejadas nas nascentes do Rio Jaburu, um dos principais rios que fazem recarga ao Açude Jaburu que abastece a Serra da Ibiapaba e as cidade de Mucambo, Pacujá e Graça. Em Ubajara, choveu 377,5mm.

Apesar de em Ibiapina já haver chovido dez vezes mais do que no mês período de Janeiro, 52mm em 2015 contra 548,4mm em 2016, e mais de seis vezes em Ubajara, 59mm em 2015 contra 377,5mm em 2016, toda essa chuva ainda não está sendo suficiente para recuperar o nível do Açude Jaburu, que continua em queda.
Antes das águas chegarem ao Açude Jaburu elas percorrem um grande trecho, e passam por barramentos, com a barragem do Granjeiro, que ainda não sangrou.
E a situação do Açude Jaburu continua crítica. Até o dia 28 de Janeiro ele estava com 21,52 hm³ de água, ou seja 15,26% de sua capacidade. 
Analisando os números dos últimos anos, a situação ainda é muito alarmante. Mesmo com todo o esforço feito no ano passado, onde foi possível reduzir em 53% a quantidade de consumo em relação ao ano anterior, nada está resolvido. Nos dois anos anteriores houve consumo em torno de 28 hm³/ano, contra 13,36 hm³ do ano passado.
Já as recargas em consequência dos fracos invernos, em média de 4 hm³.
Mantendo esse cenário dos últimos três anos, mesmo com toda essa chuva deste mês Janeiro, poderemos finalizar o ano de 2016 com uma séria crise hídrica na Ibiapaba. A batalha pela economia de água deve continuar mais forte ainda.